Contagem regressiva

large1
Créditos

Fogos de artifícios, taças ao alto, planos e promessas. Contagem regressiva: 5,4,3,2…1!

Beijos e abraços, eis o novo ano, o ano novo! Ano de fazer diferente, de diferente!

Lembro-me , com muita nostalgia, de quando eu era mais nova (que estranho lembrar que estou envelhecendo rs) eu colecionava cadernos de planejamento para o futuro, todo ano era igual: sonhos grandes e sonhos pequenos misturavam-se nas folhas brancas de papel.

Se pudesse resgatar uma única coisa daquela época, seria a esperança que eu tinha nas coisas. Mais do que isso, a fé que eu tinha em mim.

A caneta parecia ter o poder de profetizar o meu maravilhoso futuro (redundante porque sim).

O mais incrível, hoje, é ler os sonhos e ver que muita coisa se concretizou.

Mesmo assim, hoje o meu pensamento mudou um pouquinho. Nestes últimos anos, principalmente nos últimos 5, muitas coisas que estavam “fora” do planejado aconteceram. Algumas  coisas de forma negativa, mas a maioria de forma positiva.

2015, ainda não acabou, mas o que posso afirmar até aqui, é que foi o melhor ano dos últimos tempos. Mesmo com a crise nacional, mesmo com falta de dinheiro … Esse ano pude aproveitar de uma coisa que há muito não tinha : PAZ e, sinceramente não precisava de mais nada!

E sei, que 2016 só vai ser diferente se eu agir de forma diferente, não dá para colocar uma responsabilidade tão grande nas “costas” de um ano. Torço para que seja melhor ainda que esse ano ! haha

E para vocês leitores um bom Natal e próspero Ano Novo!!!

 

Não sei viver sem ter você

large
We♥it
Ao som de Chico Buarque… ❤

Você chegou assim: tão sereno. E eu me apaixonei por cada parte sua, seus risos, suas mãos, seu tom de voz. O jeito idiota de rir da minha cara.

Tu foi pilantra comigo. Fez com que eu me acostumasse com teu cheiro, com teu abraço, com os domingos mais agradáveis ao teu lado.

Me entreguei completamente aos seus caprichos, fui mais sua que minha.

E você teve coragem de partir. Logo você que sempre disse não desistir da gente. Logo você, que prometeu me proteger para sempre de qualquer sofrimento, que ironia, agora passou a ser o motivo dele.

Eu poderia ter mais de mil motivos para te odiar, mas o que eu mais odeio mesmo é não conseguir sentir nem um pouquinho de  ódio de você.

A verdade é que meus dias eram mais contentes tendo teu riso.

Posso ser trouxa mesmo, como todos dizem , mas não posso e nem quero desistir do nosso amor.

Não é que eu não consiga viver sem você, eu não consigo é viver sem nós dois, sem nossos planos, sem nossas brincadeiras, nossas aventuras, nossas brigas, nossas reconciliações…

Você me ensinou muitas coisas, mas não me ensinou a principal delas: viver sem você.