As lições do meu passado

large1
We♥it

Refletir sobre o meu passado é como cutucar uma ferida. É admitir que eu não sou inteligente, forte e otimista o tempo todo. É mostrar ao mundo minhas cicatrizes. Mostrar que eu erro. E, que esses erros não acontecem somente de vez em quando, que eles acontecem muito mais do que eu gostaria.

Que apesar de eu me considerar um “ser humano não praticante” que eu sou muito praticante desse meu papel no mundo.

O Senhor Passado, me ensinou severamente, que a vida  não é uma linha reta. Não é um caminho, são escolhas. É uma encruzilhada.

Que as certezas de hoje são as incertezas do amanhã. Que nem sempre o que eu escrevo nas folhas finais do caderno irão se realizar.

Que uma lista de desejos pode não seguir uma ordem certa.

Que não adianta ouvir o Horóscopo de manhã e achar que tem todas as respostas ao final do dia.

Que os “amigos para sempre” se eternizam nas categorias de amigos do passado: amigos da escola, amigos da faculdade, amigos da maternidade…

O passado me ensinou que olhos mentem. Que bocas ofendem. Que promessas se perdem.

Eu aprendi com o meu passado que onde há fragilidade há uma força ainda maior que a supere.

Aprendi que somos bonecos de porcelana, que a vida é frágil, que qualquer simples acontecimento do dia a dia pode fazer com que a gente a perda.

Aprendi que o mundo é mais bonito se começamos a elogiar mais em vez de criticar.

Que sucesso é estar de bem consigo mesmo.

Que tudo bem se as coisas não acontecerem na velocidade de uma corrida de fórmula 1.

Que eu tô aqui vivendo, lentamente, aproveitando a paisagem pelo vidro do ônibus.

Que o silêncio é a mais importante de todas as palavras.

Que ficar triste, de vez em quando, faz bem. Porque nos abre os olhos.

Que uma coisa extremamente ruim pode me fazer evoluir (espiritualmente) como pessoa.

Que não importa se uma pessoa fala mentiras sobre você, o mais importante mesmo é o travesseiro estar leve ao dormir.

O passado me ensinou muitas coisas, mas uma das coisas mais marcantes foi a aprender a ser grata.

E, hoje eu tenho tanta gratidão com a minha história que eu considero que ser grata é mais importante que alcançar a famosa “felicidade”.

Porque se a gente é grato com tudo que nos acontece a felicidade vem de brinde!

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

“Você não pode mudar o passado. Ele sempre foi. Ele sempre será. Mas eu ousaria dizer, você pode aprender alguma coisa com ele…”, frase do filme Alice através do espelho.

Coleguinhas que também fizeram um post com esse mesmo tema e que vale à pena conferir:

1-  Divergências Vitais (Bruna Aliatti)                                   2-  Carioca do Interior (Priscila Gonçalves)

Anúncios

Xeque-mate!

large

Você é um jogador nato!

E eu entrei nesse jogo sem saber que estava entrando.

Me envolvi. Me deixei levar pelas suas estratégias.  Até que em algum momento eu percebi que eu não merecia ser só mais uma peça do seu tabuleiro.

Diferente das outras vezes, eu tomei conta da situação. Não sou mais simplesmente um acessório do jogo, agora estou jogando ele.

Mas como eu não gosto de perder tempo com joguinhos bobos dou a jogada final: xeque-mate para você, meu bem!

Continue por aí escolhendo as peças desse seu jogo sujo que não levará ninguém a lugar nenhum, continue trapaceando, brinque com os sentimentos dos outros. Hoje você é o jogador amanhã será só mais uma peça do seu próprio jogo.